Márcio Villar, ultramaratonista carioca, manda notícias de sua última e, segundo ele, a mais difícil prova de sua vida, a Badwater, nos Estados Unidos, que fez em dobro.

Fala Márcio:

“Ainda não estou acreditando no que eu consegui. Mesmo chegando um dia antes da largada, sem aclimatação para me acostumar com a mudança de fuso horário de  quatro horas, eu bati o recorde da ultramaratona mais difícil do mundo em dobro. A Badwater tem 217km e larga do ponto mais baixo das Américas, atravessa o deserto mais quente do mundo (peguei 60º na volta) e a chegada é na montanha mais alta dos EUA., em muitos anos de prova, somente dez atletas americanos, que já correram várias vezes a Badwater e estão acostumados com o deserto, conseguiram fazer a Double, que são 434 Km, ida e volta.

Eu fiz a ida em 36h31m e a volta em 42h58m, batendo o recorde da Double da prova. Nunca passou pela minha cabeça conseguir isso. Parece um sonho. Gostaria de agradecer as empresas que me apoiaram, os amigos que fizeram vaquinha para ajudar nas despesas e, principalmente, a minha equipe de apoio – Luis Tadeu (BRA), Geoffery Clover (NZL), Coreen Kreutzer (EUA), Luke Finney (EUA) -, que foi fantástica. Sem ela eu nunca teria conseguido.

Já fiz a double da Brazil 135 e da Badwater, agora só falta a Double da temível Arrowhead, com 40º negativos, em Minessota, nos Estados Unidos, para ser o único no mundo e fazer a Copa do Mundo em dobro.”

Valeu, Márcio

Fonte: http://oglobo.globo.com/

Escrito por admin