Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira paulistana, recebe milhares de turistas nesta época do ano. E lai que aconteceu no último final de semana a 2a etapa do circuito Hyundai Adventure. E a equipe QuasarLontra que havia vencido a etapa anteior, subiu a serra em busca de mais uma conquista. E ela aconteceu, mas depois de alguns imprevistos e muita vontade de vencer dos atletas da equipe. Veja abaixo o relato do atleta Rodrigo Sousa (Trator) sobre a participação da equipe na etapa:

“A entrega do mapa aconteceu às 0700h, e a largada foi no charmoso Surya Pan em Campos do Jordão, às 10h.
A ordem das modalidades segundo o mapa era: mountain bike, “canoagem”, trekking, mountain bike e tirolesa. Â frente explico por que coloquei aspas na “canoagem”. A equipe estava com formação diferente da etapa anterior: Xikito, Matheus, Trator (eu) e a Marcia Blanes.

A largada foi dada no estilo Le Mans, uma corrida de 500m até as bikes. Saímos bem, sem atropelos. Muita descida, pouca subida até a primeira área de transição (AT) onde as equipes chegaram emboladas, para iniciar a canoagem. Essa prova tinha um diferencial: caiaque individual, então cada um teria que “remar” sozinho pelos 6k de rio marcado no mapa. Agora explico o por que das aspas na palavra “CANOAGEM”, era o inicio do meu martírio da prova: não era propriamente um rio, e sim um córrego, nível de água baixo, altura do joelho e cheio de pedras. Poucos trechos em que era possível remar. Pouco remamos, mais empurramos o caiaque sobre as pedras por longos, longos 6km: senta no caiaque rema 10 metros, encalha nas pedras, levanta e arrasta caiaque, senta e rema mais 15 metros, levanta e desencalha o caiaque, levanta, cai, tropeça, chuta pedra, canelada em pedra… Sinceramente deu vontade de chorar, imagina a situação: um canyoning de 6k, puxando um caiaque sobre as pedras. E o meu caiaque rachou, encheu de água, pesava mais de 70kg. Fomos ultrapassados por várias equipes, isso me deixava preocupado.
Chegamos ao final da “canoagem” (AT2) com 40min de desvantagem sobre a primeira equipe, esse foi o prejuízo de realizar a “canoagem”, no córrego com o caiaque rachado e cheio de água.

Bom, a prova só termina quando cruza a linha de chegada (lembre-se sempre disso). Mesmo sabendo que era uma diferença muito grande para uma prova curta, não desistimos e saímos concentrados para o próximo trecho de trekking, com 9km. Aceleramos, não podíamos errar navegação para ter alguma chance na prova. Navegação perfeita e chegamos na transição do trekking para MTB, e tínhamos ainda pela frente um trecho de MTB com muita subida. A formação da equipe era bem forte nessa modalidade. A Marcinha sofreu para acomanhar os homens, mas ela foi muito guerreira, agüentou bem o ritmo.
No meio desse trecho, ficamos sabendo que estávamos na liderança. A notícia foi uma surpresa, por que não cruzamos com nenhuma equipe no percurso. As equipes da frente erraram em algum momento a navegação, e nós conseguimos acertá-la por completo.
Finalmente a etapa final da prova: uma tirolesa que terminava literalmente em cima do pórtico de chegada. Vitória!!
Depois de 05:30h de prova, cansados porém satisfeitos e com um gostinho de superação.
Corrida de aventura tem essa particularidade, que nenhuma diferença é impossível de ser recuperada – nunca desista.”

A QuasarLontra segue na liderança do Ranking Brasileiro de Corridas de Aventura. E a próxima prova da equipe será a 3a etapa do Adventure Camp, que acontece no próximo final de semana, dia 01 de agosto, em Mogi das Cruzes.

E no final de agosto, a equipe embarca para a Costa Rica, onde participará de uma das etapas do campeonato mundial de corrida de aventura. Em breve, mais informações sobre esta grande aventura.

Fonte: www.quasarlontra.com.br

Escrito por admin