Elas mostram, diariamente, que o conceito de “sexo frágil” definitivamente não se encaixa para elas – e mais que isso, elas provam que de frágil, não têm é nada. Essas mulheres mostram garra, com as unhas feitas. Escalam montanhas, mas quando precisa, arrasam de salto alto. Sabem tudo de proteção, mas também mandam muito bem quando o assunto é um bom look. Elas vêm conquistando ainda mais espaço, seja no mundo corporativo ou nas grandes aventuras e não é de hoje que damos destaque para as mulheres que integram o time The North Face. Hoje, damos início a série #MulheresQueComandam, que tem como objetivo não só mostrar as nossas aventureiras e destacar suas façanhas, como também, inspirar as suas próximas expedições. E se o assunto é inspiração, não tem como não começar pela musa Karina Oliani.

Médica, apresentadora, atleta, “a mais jovem brasileira a escalar o Monte Everest”, além de bi campeã brasileira de wakeboard e snowboard. Ufa! Fica difícil escolher só uma conquista para apresentar a Karina Oliani, né? Só por essa pequena introdução já deu para perceber que movimento e superação são as palavras que a motivam, então, inspiração é que não falta nesse bate papo em que ela nos conta sobre sua expedição ao Everest e quais produtos The North Face foram fundamentais para essa conquista. Se é inspiração que você queria, inspiração você terá!

SONHO DE AVENTUREIRA

1Q1A0015

“Chegar ao topo do mundo era um desejo antigo, que habitava meus sonhos há anos. Mas escalar a montanha mais alta do mundo, onde o ar é rarefeito, o frio é extremo e os ventos chegam a se equiparar a furacões, requer um planejamento enorme e você certamente precisa ir equipado com os melhores equipamentos e roupas de montanha que existe.

Durante o planejamento da minha expedição, a lista dos equipamentos não era curta. Listei aproximadamente 150 itens e nada poderia passar despercebido. Por questão de segurança e para conseguir me manter aquecida, ter sido equipada e vestida pela The North Face fez toda diferença!”

EQUIPAMENTOS

“Jaquetas, botas, lanternas, piquetas, crampons e todos os itens necessários para os 2 meses que ficaria no Everest já estavam organizados e distribuídos nas minhas 4 malas Duffel, que têm um material bem resistente, não molham com chuva ou neve e cabe muita coisa, ou seja, são ideais para a quantidade de mantimentos que uma expedição desse porte exige!

Everest (358 de 365)

O processo de aclimatação, ou seja, fazer nosso corpo se acostumar a altitude extrema e as baixíssimas temperaturas, durou exatamente 30 dias para a minha pequena equipe de 4 pessoas. Usamos 2 barracas VE25, que depois da tempestade que pegamos a 8,000m, no South Col (o Campo 4),  foi uma das únicas barracas que conseguiu ficar “de pé” e resistiu.

Nas noites de ventos fortes, que chegavam a mais de 120 km/h, e com muita nevasca, fiquei muito feliz com o meu DarkStar. Não tem como dizer que não senti frio durante as noites mais geladas lá, mas certamente essa Sleeping Bag aguenta o tranco!”

A SUBIDA

1Q1A0059_1

“Bom, quando chegou o tão esperado dia, fomos ao ataque ao cume! Para isso, estávamos devidamente equipados com nossos Down Suits, que são feitos 100% de plumas de ganso – atualmente o melhor material que existe para isolamento contra o frio extremo. Por baixo dele, usei mais 2 camadas de roupas da TNF: um second skin Merino e um fleece bem grosso!

Quando o sol nasceu e esquentou simplesmente tirei uma camada e foi perfeito! Numa escalada dessas você não pode suar (porque quando pára congela) mas também tem que estar aquecido pra aguentar temperaturas de – 50C como as que pegamos a 8.848 metros”.

 THE NORTH FACE

“Minha mochila, uma summit series de 25L foi perfeita pro ataque, ela se ajustou muito bem ao corpo e , mesmo completamente cheia, quando precisei fazer movimentos mas delicados e passar o Hillary Step, não incomodou. Enfim, quando quiser ir pra uma aventura e passar só o perrengue que a natureza impõe, conte com a The North Face!! Estar bem equipado faz toda diferença.

Escrito por admin