Foto: Skitds

Portillo é um dos centros de esqui mais tradicionais da América do Sul. Localizado na Cordilheira dos Andes, entre a Argentina e o Chile, a estação atrai turistas de diversos países, que buscam conforto, lazer, beleza natural e uma excelente estrutura para hospedagem e práticas esportivas.

O simples fato de ser um destino de esqui já seria suficiente para nos fazer indicar esta viagem. Mas, Portillo é um destino que reserva muito mais aos visitantes. Por isso, nós separamos algumas razões que fazem Portillo ser um dos locais mais queridos dos sul-americanos.

  1. Acesso

O complexo de Portillo está localizado a apenas 164 quilômetros de Santiago. É possível ir da capital chilena até a estação em apenas duas horas de carro, desfrutando de uma viagem repleta de paisagens maravilhosas.

  1. Qualidade da neve

A estação de Portillo é conhecida pela qualidade de sua neve, que tem características muito valorizadas: leveza e pouca umidade. É bem comum conseguir aproveitar as pistas com a neve do tipo powder, muito fresca e recém-caída. Este sonho dos esquiadores e snowboarders é extremamente acessível na região.

  1. Pistas para todos os níveis

A Cordilheira dos Andes reserva algumas das pistas mais íngremes do continente, mas nem só de adrenalina pura vive a estação de Portillo. As pistas convencionais têm descidas para todos os níveis e gostos. Os iniciantes podem fazer aulas de esqui e snowboards, enquanto os mais experientes têm a opção de encarar descidas extremas, algumas delas acessíveis somente por helicóptero, no estilo Heliski.

  1. Hospedagem do luxo à econômica

O Hotel Portillo é o mais tradicional da região, um 5 estrelas que garante toda a sofisticação que você pode desejar. Quem prefere uma acomodação intermediária pode encontrar no Octógono Lodge. A opção mais econômica do complexo é o Inca Lodge, que oferece hospedagem no estilo albergue.

PortilloBackyard

  1. Muita pista

Nós já dissemos que Portillo tem pistas para os mais diversos níveis. O que nós ainda não falamos é o tamanho da área esquiável. São 47 quilômetros de pistas, sendo que a mais longa delas possui 2.456 metros. Para acessar todos os picos, o complexo dispõe de 15 teleféricos.

Equipamentos

Para aproveitar ao máximo tudo o que este destino tem a oferecer é preciso estar bem equipado. Veja aqui alguns itens que não podem faltar na bagagem.

Escrito por Thaís Teisen
Thaís Teisen é jornalista, formada pela FIAM-FAAM, com especialização em Mídias Digitais pela Universidade Metodista de São Paulo. É apaixonada por esportes, natureza, música e faz parte do time The North Face de Conteúdo Digital.