into-the-wild-original

Na Natureza Selvagem (Into the Wild) é um filme instigante e que retrata a essência da liberdade. Baseado na história de vida do norte-americano Christopher McCandless, a produção ganhou alguns dos prêmios mais importantes do cinema e, quase dez anos após o seu lançamento, continua ganhando fãs no mundo todo.

O filme passa por diversas paisagens maravilhosas nos Estados Unidos, enquanto mostra a saga do jovem “Alex Supertramp” rumo ao Alasca, vivendo praticamente sem dinheiro e com uma mochila.

Como este também é um dos nossos filmes preferidos, nós separamos algumas curiosidades interessantes sobre ele:

  1. Ausência de dublês

Nenhum dublê foi usado em todo o filme. Inclusive, o ator principal: Emile Hirsch, precisou emagrecer 18 quilos para ficar mais parecido a forma física do verdadeiro Chris McCandless na fase final de sua viagem.

  1. Autorização da família

“Na Natureza Selvagem” é um filme de aventura, mas também é uma história que gera reflexões sobre as relações, principalmente familiares. Assim, respeitando isso, o direto Sean Penn aguardou 10 anos para começar a filmar, apenas para ter a certeza de que a família McCandless aprovaria o resultado.

  1. O ônibus

O ônibus em que Chris McCandless passou os últimos dias de sua viagem, em 1992, continua no mesmo local. Ele ganhou um aplaca em homenagem ao jovem e é visitado anualmente por aventureiros do mundo inteiro, que se deslocam até o Alasca buscando reviver os passos de Chris. No entanto, por estar em uma área remota, nem todos conseguem chegar até o ônibus e os órgãos locais rotineiramente realizam operações de resgate na região. As cenas do filme em que o ônibus aparece foram gravadas em locações e não no ônibus original, em respeito à família.

  1. As músicas

Não há dúvidas de que a trilha sonora do filme é espetacular. O mais interessante é que o cantor e compositor Eddie Wedder, que assina todas as músicas, aceitou fazer a trilha antes mesmo de saber do que se tratava a história.

  1. Atores

O papel de ator principal, encenado por Emile Hirsch, quase foi interpretado por ninguém menos do que Leonardo DiCaprio.

Escrito por Thaís Teisen
Thaís Teisen é jornalista, formada pela FIAM-FAAM, com especialização em Mídias Digitais pela Universidade Metodista de São Paulo. É apaixonada por esportes, natureza, música e faz parte do time The North Face de Conteúdo Digital.