Curiosidades

Aproveitar a vida outdoor, praticar esportes de aventura ou se aventurar desbravando locais inóspitos são práticas que dependem, e muito, da preservação ambiental. Por isso, todo bom aventureiro e amante da natureza que se preze, luta pela conservação e sempre cuida dos locais por onde passa, para que não sobrem vestígios e nem interferências que sejam associados ao “rastro dos humanos”.

Em todo o mundo, no entanto, existem áreas maravilhosas, mas que estão sujeitas ao desmatamento e à destruição ambiental ocasionada pela busca por um “desenvolvimento” do século passado. A floresta amazônica é um bom exemplo disso. Assim como o Rio Tietê, que corta a cidade de São Paulo, mas que carrega apenas poluição em suas águas que poderiam estar repletas de vida.

Foto: Jena Qing/Divulgação
Foto: Jena Qing/Divulgação

A boa notícia é que não é necessário depender apenas de super projetos governamentais de recuperação ambiental. A natureza tem um poder enorme de que restaurar sozinha. Em alguns casos, o melhor que nós podemos fazer é deixar que ela haja sem a nossa interferência.

Foto: Jena Qing/Divulgação
Foto: Jena Qing/Divulgação

Para visualizar melhor o que nós estamos falando, confira abaixo as imagens da fotógrafa chinesa Jane Qing. Ela registrou a situação de uma vila desabitada, localizada no arquipélago de Shengsi, e que há anos não abriga nenhum ser humano. O verde toma conta da paisagem, mostrando que a natureza, agindo sozinha, pode realizar muitas transformações.

Foto: Jena Qing/Divulgação
Foto: Jena Qing/Divulgação

Escrito por

Thaís Teisen

Jornalista, formada pela FIAM-FAAM, com especialização em Mídias Digitais pela Universidade Metodista de São Paulo. É apaixonada por esportes, natureza, música e faz parte do time The North Face de Conteúdo Digital.