Johnny Collinson. Angel Collinson. Sam Elias. The North Face Spring 2016 Rainwear. Lofoten, Norway. Photographer: Tim Kemple. The North face Rights Expire: 08_10_17.

A natureza tem um poder terapêutico enorme, isso todo mundo já sabe. Mas, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, decidiu fazer um estudo sobre o assunto, para comprovar cientificamente essa capacidade e a influência da natureza na saúde humana.

Após fazer estudos com 1.538 pessoas, comparando uma série de hábitos e informações, os cientistas concluíram que um simples passeio no parque já pode proporcionar muitos benefícios. Segundo eles, bastam 30 minutos semanais de contato com a natureza para que os casos de depressão sejam reduzidos em 7% e a incidência de pressão alta em 9%.

De acordo com os pesquisadores, este contato, mesmo que simples e por um curto período de tempo, é capaz de reduzir os riscos de desenvolvimento de doenças cardíacas, estresse, depressão, ansiedade e muitas outras enfermidades psicológicas, nervosas e/ou ligadas ao sedentarismo.

Além dos benefícios pessoais, incentivar o contato com a natureza também pode se refletir diretamente na economia. Segundo a Dr. Danielle Shanahan, uma das integrantes da equipe que realizou o estudo, apenas na Austrália, os custos sociais gerados em consequência da depressão são superiores a 12 bilhões de dólares australianos por ano.

Tirar as pessoas de dentro de casa e incentivá-las a passar mais tempo ao ar livre, independente de qual atividade estejam realizando, pode deixa-las mais felizes e ainda reduzir consideravelmente os gastos com saúde pública.

Clique aqui para acessar o estudo completo.

Escrito por Thaís Teisen
Thaís Teisen é jornalista, formada pela FIAM-FAAM, com especialização em Mídias Digitais pela Universidade Metodista de São Paulo. É apaixonada por esportes, natureza, música e faz parte do time The North Face de Conteúdo Digital.