Destinos Dicas

Muito em breve o inverno chega ao Brasil, e com ele a possibilidade de aproveitar destinos diferentes! Viagens para serra são excelentes para esse período, pois o frio proporciona atividades aconchegantes e paisagens de tirar o fôlego. Confira, a seguir, 5 destinos brasileiros lindos para você curtir no inverno!

Destinos de inverno: 5 lugares imperdíveis

Monte Verde/MG

Pertinho de São Paulo, o distrito de Monte Verde fica a cerca de 130km de Campos do Jordão e a 480km de Belo Horizonte.

Reprodução: Flickr/Rafael Vianna

O distrito é serrano e, por isso, as temperaturas baixas já são características do lugar. Como esse período é de seca, a chance de pegar chuva é quase inexistente, o que permite maior flexibilidade para planejar passeios. No entanto, é importante ter cuidado para separar as roupas que levará, para não passar frio.

Dica: a Jaqueta Feminina Thermoball Eco 2.0 é uma ótima opção de vestuário. Isso porque, além de estilosa, ela protege bem dos ventos e é bem confortável por ser acolchoada.

.

O que fazer em Monte Verde?

Monte Verde é uma viagem de inverno bem versátil. Tem trilhas, lojinhas, pousadas, fábricas… De fato, bastante completa e pode agradar a todos os gostos.

Se você é do tipo que adora uma aventura, a Trilha da Pedra da Onça é uma ótima pedida. Com 2.000m de altitude, pode ser percorrida em até 2h30min. Tem um caminho lindo, cruzando com riachos, pinguelas, trechos íngremes e escorregadios. Por isso, é interessante ir com itens de trekking que garantam maior segurança e conforto. A Trilha do Caçador já é mais complexa, podendo levar até dois dias para ser percorrida, e exigindo um nível maior de preparação.

Já se você prefere só dar alguns passeios e ficar em algo mais ameno, Monte Verde tem fábricas de chocolate, como a Gressoney, a primeira da cidade, inaugurada em 1978. Além disso, há também a produção local de cervejas artesanais, como a Cervejaria Fritz, que além de produzir 40 mil litros por mês, oferece uma visita guiada de aproximadamente 50 minutos com direito a degustação de chopp.

Por fim, se o frio da serra não for suficiente, o IceBar é uma opção diferente e bastante atrativa. É, literalmente, um bar de gelo. A entrada é paga e dá direito a permanecer por 40 minutos, escolher um drink do cardápio e degustar um open bar de cachaças mineiras. Além disso, você recebe toda uma proteção de roupas de frio para conseguir ficar no local.

O blog Leve na Viagem fala mais sobre Monte Verde, caso queira mais informações sobre o lugar.

Petrópolis/RJ

Muito além de um destino de inverno, Petrópolis é uma das principais cidades históricas do país. Descoberta quando da criação do novo caminho da Estrada Real, foi fundada pelo imperador Dom Pedro II, que se encantou pela região e decidiu comprar uma propriedade no lugar.

Os diversos atrativos da Cidade Imperial

A segunda cidade a ser planejada no Brasil tem muitas opções de atrações e atividades, como o Museu e o Palácio Imperial, ou o Palácio Quitandinha, maior do país. Aliás, há, por ali, diversos palácios, mas o que de fato chama a atenção é a natureza da cidade, de um ar bucólico e que remete à antiguidade. Isso significa que você pode ir pra descansar, conhecer a cidade ou se aventurar. Existem, na cidade, diversas trilhas, dos mais variados níveis, para curtir mesmo no inverno. A trilha da Pedra do Quitandinha, por exemplo, é curtinha, leva apenas uns 20 minutos, e tem um visual arrebatador do Palácio Quitandinha. Se o dia estiver claro e aberto, é possível ver, ao longe, a Serra dos Órgãos.

Petrópolis também é palco de um dos trekkings mais deslumbrantes do Brasil: a travessia Petrópolis x Teresópolis. De dificuldade moderada a difícil, é uma aventura desafiadora, com muitas subidas, escalaminhada, exige preparo físico para atravessar seus 30km de extensão, que podem se tornar  um pouco mais difíceis em dias de neblina. As belezas e a experiência do trajeto são absurdamente recompensadoras.

Por fim, uma alternativa um pouco diferente e que tem um nível moderado é a trilha da Pedra do Bonet, que proporciona um dos mais lindos visuais de Petrópolis e leva, em média, 50 minutos para ser feita.

É o destino ideal para quem quer se aventurar na temporada de montanha!

 

Dica: a Jaqueta Feminina Carto Triclimate é ideal para levar para Petrópolis, visto que tem isolamento térmico, corta vento e é impermeável. Assim, protege dos fortes ventos e das possíveis chuvas da serra carioca, especialmente se for se aventurar pelas trilhas da região.

Campos do Jordão/SP

Localizada em São Paulo, na Serra da Mantiqueira, a cidade de Campos do Jordão já é um clássico quando se fala em viagens serranas. Influenciada pela cultura europeia, é super charmosa, acolhedora, tem paisagens lindíssimas e, não suficiente, ainda proporciona diversas opções de lazer. A cidade por si só é um atrativo lindo, com o charme arquitetônico que possui. No entanto, por ser cercada de montanhas, tem muitas possibilidades para quem ama se aventurar na natureza.

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Dicas de trilha em Campos do Jordão

O Horto Florestal, nome popular do Parque Estadual de Campos do Jordão, possui 5 trilhas em seu território. Algumas das mais conhecidas são a Trilha da Cachoeira da Galharada, que tem uma extensão total de aproximadamente 5km e é fácil, boa para quem não tem experiência, e também a Trilha das Quatro Pontes, que só dura 30 minutinhos, é super fácil e atravessa quatro pontes, sendo duas delas suspensas, proporcionando um visual muito bonito.

Uma trilha de respeito e aventura, no entanto, é a Trilha Zig Zag, que tem cerca de 15km de extensão e um nível de dificuldade de médio a alto. Costuma ser feita por mountain bikers, mas também pode ser feita a pé, o que é ainda mais desafiador. Sai do portal de Campos do Jordão e segue até a Cachoeira do Lajeado, em Santo Antônio do Pinhal.

Dica: combinando com um fleece para esquentar, a Jaqueta Venture 2 é uma escolha acertada, já que é corta vento e impermeável.

São Joaquim/SC

O mais frio dos destinos de inverno desta lista sem dúvida é São Joaquim. No sul do Brasil, a 165km de Florianópolis e palco de uma das temperaturas mais baixas da história do país (-17ºC), a graça da cidade é a natureza, junto com o frio. Para quem gosta mais da cidade, a Vinícola Villa Francioni oferece um passeio de 1h30min em suas dependências, com direito a uma auto degustação ao final. No entanto, as atrações da cidade são poucas, o que dá voz ao ecoturismo.

Parque Nacional de São Joaquim

Aventuras de São Joaquim

No Parque Nacional de São Joaquim foi criado com o intuito de proteger a remanescente natureza de Matas de Araucárias, bem como as formações rochosas vulcânicas que datam de mais de 130 milhões de anos. O Parque oferece muitas trilhas, dos mais diversos níveis, tendo como principal atração a Pedra Furada, uma formação rochosa com um buraco no meio, a 1.300m de altitude. A trilha de acesso à Pedra é considerada pesada, com cerca de 7km de extensão total e terreno irregular, de muito declive. A contratação de guia é obrigatória, mas o visual vale a pena no fim. O Circuito de Trilhas do Recanto Santa Bárbara também está no Parque, na parte central, com 5 trilhas que percorrem diferentes estilos, havendo mata araucária, morros, rios e quedas d’água.

Fora do parque, é possível ir ao Snow Valley, um lugar que tem uma inspiração Norte Americana e proporciona atividades de aventura como tirolesa, arvorismo e trilha sensorial. Além disso, tem também uma imersão em língua inglesa, com acampamentos de inverno interessantes para quem quer desenvolver melhor a fluência no idioma.

 

Dica: para aguentar o frio do sul do Brasil com estilo e sem preocupação, escolha a Parka Downtown. É quentinha, impermeável, corta vento e tem isolamento térmico.

Guaramiranga/CE

Contrapondo o destino anterior, Guaramiranga é o lugar onde o frio é menos intenso. Considerada a Suíça Cearense, o município fica a aproximadamente 100km de Fortaleza, na serra cearense. É um lugar charmoso, com muitas atrações naturais que chamam a atenção de quem resolve viajar para lá.

Pico Alto

Ecoturismo em baixas temperaturas no Ceará

Sabia que o segundo lugar mais alto do Estado fica em Guaramiranga? É o Pico Alto, a 1.115 metros de altitude. Dá pra chegar de carro, mas por ser uma subida bem íngreme e sem infraestrutura, até um pouco perigosa, o mais indicado é fazer a trilha que leva até lá. Não é uma trilha fácil, mas vale a pena pois a vista panorâmica é lindíssima.

Perto do centrinho da cidade está o Parque das Trilhas, que contém 114 hectares de extensão pela Mata Atlântica, com opções de trilhas, saltos, tirolesa, bicas d’água, cachoeira.. Muita diversidade. O interessante dali é que quem não tem tanta prática com ecoturismo se depara com bastante infraestrutura, então é mais fácil se adaptar. O diferencial, no entanto, é a oferta de trilhas noturnas, podendo ser ecoterapêutica ou exploratória. A terapêutica não usa nenhuma iluminação artificial, entrando na mata somente sob a luz do luar e das estrelas para fazer bom uso dos sentidos, enquanto a exploratória usa de lanternas para observar a vida noturna na Mata Atlântica.

 

Dica: já que o frio ali é mais ameno, a Jaqueta Resolve 2 cai como uma luva para a ocasião. É corta vento, ou seja, frio você não sente, e também não se molha, já que é impermeável. Para quem é mais sensível ao frio, a combinação com um fleece pode vir a calhar.

 

Para adquirir os produtos desse post ou ainda outros da The North Face, use o cupom levenaviagem e garanta 10% de desconto em suas compras, valendo para o site ou para lojas físicas também (exceto outlet).


Escrito por

Luísa Pires

Luísa Pires é licenciada e pós graduada em Letras, atuando desde 2018 na redação do Leve na Viagem. Amante de livros, viagens e das descobertas de novas aventuras.